Avanço do PIB chinês no segundo trimestre deste ano foi o mais lento desde o primeiro trimestre de 1992.

PEQUIM- O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 6,2% no segundo trimestre em relação ao observado em igual período de 2018, de acordo com dados oficiais divulgados .

O indicador mostrou o menor ritmo de expansão em pelo menos 27 anos. Segundo o serviço de dados financeiros Wind, o crescimento do segundo trimestre deste ano foi o mais lento desde o primeiro trimestre de 1992.

No primeiro trimestre de 2019, a atividade econômica chinesa expandiu 6,4% na comparação anual. Já na base de comparação trimestral, a economia da China avançou 1,7%, considerando ajustes sazonais. No primeiro trimestre de 2019, a alta do PIB chinês foi de 1,5%. Desempenho da economia chinesa, segundo economistas, está diretamente ligadado à guerra comercial que o país trava com os Estados Unidos. Na semana passada, O representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, conversaram com negociadores chineses para tentar acabar com a disputa comercial entre Washington e Pequim. Mas os efeitos do impasse parecem que ainda vão ser sentidos por algum tempo.

No último dia 29 de junho, Trump e Xi concordaram com uma nova trégua em sua guerra comercial, pela qual Washington parou a imposição de novas tarifas sobre a China e concordou em permitir que empresas americanas vendessem produtos para a tecnologia da Huawei.

Outros dados

A produção industrial mostrou expansão de 6,3% em junho ante igual mês de 2018, acelerando em relação ao aumento de 5,0% observado em maio. Já os investimentos em ativos fixos não rurais tiveram expansão anual de 5,8% no primeiro semestre deste ano, acima do aumento de 5,8% registrado entre janeiro a maio.

As vendas no varejo na China, por sua vez, subiram 9,8% em junho na comparação anual, acelerando em relação aos 8,6% de maio.

O preço médio de novas moradias em 70 cidades da China subiu 10,78% em junho ante igual mês do ano passado, segundo cálculos do Wall Street Journal baseados em dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês) do país.

Em maio, o indicador havia mostrado elevação um pouco maior frente ao observado um ano antes, de 11,26%. Na comparação mensal, os preços de novas moradias chinesas tiveram alta de 0,66%, em média, em junho. Em maio, o ganho havia sido de 0,70%. Os números também mostram que, assim como em maio, houve alta generalizada dos preços de novas moradias em junho na comparação anual. Já na base mensal, houve aumento nos preços praticados em 63 das 70 cidades, ante 67 em maio. /

Fonte: DOW JONES NEWSWIRES

  • 30 visualizações