Por Claudio Peppe

Professor, Geógrafo e Historiador

O Petróleo

Com o crescimento econômico mundial após a 2ª Guerra Mundial, o petróleo passa ter um destaque como principal fonte de energia no cenário mundial. O Oriente Médio nesse cenário assume como personagem principal, devido as suas reservas representarem 2/3 das reservas mundiais e, ao mesmo tempo, representando 1/3 do consumo mundial.

Membros da OPEP

A região do Oriente Médio é muito rica em petróleo, notadamente em alguns países

Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuwait, Katar e Emirados Árabes que fazem parte da OPEC (OPEP em português), Organização dos Países Exportadores de Petróleo.

Outros membros segundo a OPEC 2014(Organization of the Petroleum Exporting Countries).Nigéria, Líbia, Argélia, Angola, Venezuela e Equador, totalizando 12 países membros.

Petróleo como arma da geopolítica

Entretanto, devido à existência de abundantes jazidas petrolíferas, notadamente no Golfo Pérsico, a sua importância cresce em termos estratégicos, tornando os atuais conflitos por que passa de interesse mundial.

A Guerra do Yom Kippur e a Geopolitica

A Guerra do Yom Kippur (dia do perdão para os judeus), foi a tentativa árabe de reaver os territórios perdidos à Israel durante a Guerra dos 6 Dias. Enquanto que os árabes tinham o apoio soviético, os judeus eram apoiados pelos Estados Unidos e alguns países europeus. Observamos que logo após a Guerra, houve um boicote ao fornecimento de petróleo aos países ocidentais, principalmente aos Estados Unidos, com brutal elevação nos preços do barril de petróleo, que saltou da casa dos 2US$, para 14 US$/barril.

Primeiro Choque do Petróleo- 1973
O Petróleo Como Arma Política

Com a elevação do preço do barril de petróleo muitas vezes superior ao crescimento econômico mundial, o resultado foi desastroso para o mundo industrializado ocidental, gerando o “Primeiro Choque na Economia Mundial”. Houve forte desvalorização das moedas mundiais, inflação, desemprego e recessão econômica em diversos países. Ao mesmo tempo, o setor financeiro elevou suas taxas de juros, como medida de proteção ao capital emprestado, elevando o custo de produção e serviços, gerando mais recessão econômica.

Revolução Islâmica Iraniana

Mohammad Reza Pahlavi , filho de Reza Pahlavi, foi xá do Irã, de 1941 até janeirode 1979. Último monarca da Dinastia Pahlavi. Enfrentando uma forte rebelião no exército e manifestações populares violentas contra o seu governo, Reza Pahlavi, é forçado a fugir do país em 15 de janeiro de 1979. Duas semanas após, o aiatolá Ruhollah Khomeini, líder espiritual da revolução islâmica, regressa de um exílio de 15 anos e assume o comando do Irã, implantando um governo Fundamentalista Islâmico Xiita.

Segundo Choque do Petróleo – 1979

Com o sucesso da Revolução Islâmica, o Irã se afasta da cultura ocidental, rompendo relações diplomáticas com os Estados Unidos da América. Novamente há um desequilíbrio na oferta de petróleo ao ocidente, especialmente por ser o Irã um membro da OPEP. O petróleo dispara de preço ao longo de 1979. No ano seguinte, tem início a Guerra Irã e Iraque no Golfo Pérsico, tendo como estopim, a disputa pela região da foz do Tigre e Eufrates, o Canal de Chatt El Arab. Essa Guerra (conflito) se estende até 1988, destruindo a infraestrutura dos dois países na exportação de petróleo. Em consequência, não só a economia do Irã e do Iraque é enfraquecida, como a economia mundial, sendo a década de 1980, chamada de “Década Perdida” onde o preço do petróleo superior a 34 US$/barril, inibiu o crescimento econômico mundial.