Conceitos:

  • Clima é a evolução ou sucessão habitual do TEMPO, no sentido meteorológico e atmosférico.
  • É o tempo que se repete.
  • Tempo meteorológico é o estado momentâneo que se encontra a Atmosfera, definido pelos elementos do clima: temperatura, pressão atmosférica,ventos, umidade e precipitações.

Alguns aparelhos utilizados no estudo do tempo.

Barômetro - Pressão Atmosférica

Pressão atmosférica- é a pressão que o ar atmosférico exerce sobre a superfície terrestre.

A pressão atmosférica varia de acordo com a altitude, ou seja, quanto maior a altitude menor a pressão e, quanto menor a altitude maior a pressão atmosférica.

Em 1643, o matemático e físico italiano Evangelista Torricelli conseguiu estabelecer a medida da pressão atmosférica ao nível do mar ( 76cm de altitude acima do mar) .

Pluviômetro - Chuvas

Finalidade

O pluviômetro (do latim pluviu= chuva, metru= medir), também conhecido como hietômetro ou udômetro, destina-se a medir a quantidade de precipitação, em forma de chuva, garoa, orvalho, neve ou granizo em uma determinada região.

Medida da precipitação

A unidade 'generalizadamente' adotada para a medida da "precipitação" é o milímetro, subentendo-se que 1 mm de precipitação corresponde à altura que se eleva 1 litro de água quando homogeneamente distribuída numa base de 1 metro quadrado. Assim, dizer em que tal região houve uma precipitação de "10 mm" significa dizer que (em média), cada 'metro quadrado' dessa região recebeu '10 litros' de água da chuva.

Fonte: Luiz Ferraz Netto - Feira de Ciências

(Apelido:Prof. Léo)

Anemômetro - Velocidade dos Ventos

Finalidade

Medir a velocidade do vento e enviar dados.

O anemômetro (do grego anemus= vento) O anemômetro mais preciso é o tipo rotor horizontal de conchas de Robinson. Um rotor com 3 conchas hemisféricas aciona um mecanismo ou uma roda dentada onde é instalado um pick-up eletrônico. A vantagem deste sistema é que ele independe da direção do vento.

Fonte: Feira de Ciências. Prof. Léo

Higrômetro - Umidade do Ar

Finalidade

Medir diretamente a umidade do ar atmosférico.

O higrômetro é um instrumento que indica diretamente as variações da umidade do ar.

A umidade é um dos elementos do clima, analisada para a conceituação climática de um determinado espaço geográfico.

Um fio de material higroscópico (do grego higro= umidade, scópio= observar) é usado para acionar o mecanismo do ponteiro.

Materiais higroscópicos têm grande afinidade com a umidade e conseguem retirá-la do ar, alterando suas dimensões.

Fonte: Feira de Ciências. Prof. Léo

Massas de Ar que Atuam no Brasil

No Brasil, predomina a atuação de massas de ar quentes e úmidas,fazendo do clima brasileiro, mais ameno, diferentemente das regiões climáticas de médias e altas latitudes, encontradas no hemisfério norte.

A - massa Equatorial atlântica - quente e úmida

B - massa Equatorial continental - quente e úmida

C - massa Tropical atlântica - quente e úmida

D - massa Tropical continental - quente e seca

E - massa Polar atlântica - fria e úmida

Verão
Inverno
A Influência dos Ventos Alísios

Correntes Marítimas

Por conta da situação dessas correntes marítimas quentes, observadas no mapa abaixo,o clima do país apresenta um verão bem pronunciado do ponto de vista térmico, com chuvas abundantes no verão e, estiagem no inverno.

Geada sob frio de -2,2°C no Parque Nacional do Itatiaia, em Resende (RJ)

Geadas:

Fenômeno climático que ocorre durante o inverno. A queda brusca da temperatura durante a noite, pela atuação da mPa, faz o orvalho congelar, queimando a plantação das áreas agrícolas no centro-sul do país

El Niño

Assista ao vídeo

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

1. (FATEC) – O deslocamento das massas de ar sobre a superfície terrestre explica a sucessão dos tipos de tempo e a existência de diferentes tipos de clima. Essa dinâmica da atmosfera é comandada pelos anticiclones polares típicos de

a) áreas de baixa pressão atmosférica e com temperaturas elevadas, situadas nas baixas latitudes.

b) áreas dispersoras de ventos com alta pressão atmosférica, situadas nas altas latitudes.

c) zonas frias e úmidas e com baixa pressão atmosférica.

d) zonas de médias latitudes, onde a temperatura e a pressão atmosférica são elevadas.

e) áreas de convergência de ventos com baixa pressão atmosférica e elevada umidade.

Resposta: B

RESOLUÇÃO:

Os anticiclones polares originam-se em áreas com alta pressão atmosférica, situadas nas altas latitudes do globo terrestre.

2. (UFPEL) – O ar se move horizontal e verticalmente devido às diferenças de temperatura e de pressão entre os diversos locais da Terra. Características geográficas específicas dão origem a ventos especiais, regionais e locais, como por exemplo as brisas.

Observe a figura a seguir.

Com base no texto acima e em seus conhecimentos, explique o funcionamento das brisas terrestre e marítima.

Resposta:

Os ventos sopram de áreas de alta pressão para baixa pressão atmosférica. Durante o dia, forma-se uma zona de alta pressão atmosférica sobre o mar e baixa pressão sobre a terra. Assim os ventos sopram do mar para a terra durante o dia.

À noite, a terra esfria mais rapidamente que a água, formando uma zona de alta pressão sobre ela. Assim, os ventos tem a direção da terra para o mar no período noturno.

3..Identifique no mapa abaixo as massas de ar que atuam no Brasil.

Resposta

A - massa Equatorial atlântica - quente e úmida

B - massa Equatorial continental - quente e úmida

C - massa Tropical atlântica - quente e úmida

D - massa Tropical continental - quente e seca

E - massa Polar atlântica - fria e úmida

4. Explique os fenômenos abaixo:

a) friagem:

Queda brusca da temperatura na Amazônia Ocidental devido a penetração da mPa durante o inverno

b) geadas:

Fenômeno climático que ocorre durante o inverno. A queda brusca da temperatura durante a noite, pela atuação da mPa, faz o orvalho congelar, queimando a plantação das áreas agrícolas no centro-sul do país

c) chuvas frontais:

Ocorrem quando do encontro entre massas de ar frio e as massas de ar quente. O ar quente e úmido sobe, condensa e chove.

5. (UNIFESP) – Durante o inverno, pode ocorrer a chamada friagem, por meio da ação da

a) Massa Tropical Atlântica, que diminui as chuvas no Rio Grande do Sul.

b) Massa Equatorial Atlântica, que abaixa as temperaturas em São

Paulo.

c) Massa Equatorial Continental, que aumenta a temperatura no Ceará.

d) Massa Tropical Continental, que incrementa as chuvas em Brasília.

e) Massa Polar Atlântica, que reduz a temperatura no Amazonas.

RESOLUÇÃO:

Resposta: E

6. (UNESP) Adaptado

A maior incidência de chuvas entre os meses de maio e julho no Nordeste brasileiro pode ser explicada pela ocorrência de alguns fenômenos atmosféricos, como

a) a atuação dos ventos alísios e a formação de áreas de alta pressão atmosférica.

b) a atuação dos ventos alísios e a ação de frentes frias.

c) a atuação de frentes frias e a formação de tornados.

d) a atuação da zona de convergência do Atlântico Norte e a formação de tornados.

e) a atuação da zona de convergência do Atlântico Norte e a formação de áreas de alta pressão atmosférica.

Resposta: B

RESOLUÇÃO COMENTADA.

Durante o Inverno, a queda da temperatura, favorece à mPa (fria e úmida) passar da latitude do Espírito Santo, atingindo o litoral nordestino, assim provocando as precipitações de Inverno. Outro fator observado é a convergência de ventos alísios de Sudeste (úmidos) na região, acentuando as precipitações.

7. (UNICAMP-adaptada) – Os mapas a seguir representam a situação das massas de ar que atuam no Brasil no solstício de verão e no solstício de inverno. Observe e faça o que se pede:

(Adaptado de Marcos de Amorim Coelho e Nilce Bueno Soncin. Geografia do Brasil. São Paulo: Editora Moderna, 1985, p.48 e 50.)

a) Durante o inverno, por que a massa polar consegue atingir mais facilmente a região amazônica?

b) Por que a Massa Tropical Continental é atuante no Brasil apenas no verão?

c) Na Zona da Mata nordestina, por que as chuvas concentram-se no solstício de inverno?

RESOLUÇÃO:

a) No inverno, a queda da temperatura altera as condições reinantes do centro de baixa pressão do chaco, permitindo a passagem da mPa, (massa Polar atlântica) e seu avanço sobre o continente, através dos corredores formados pelas bacias do Paraná e Paraguai, atingindo a Amazônia Ocidental .

b) No verão austral, devido às elevadas temperaturas da estação, forma-se, no sul do Mato Grosso do Sul (Baixa do Chaco), uma área de baixas pressões atmosféricas (ciclonal), onde atua a mTc (massa Tropical continental),devido a convergência das áreas anticiclonais. A mTc é caracterizada por ser quente e seca e atua na região ocidental do centro sul do país, com destaque ao Pantanal Mato-Grossense.

c) A queda da temperatura habitual da estação de inverno (Solstício de Inverno), favorece o avanço da mPa (massa Polar atlântica) pelo litoral, ultrapassando a latitude do Espírito Santo e atingindo a Zona da Mata Nordestina, provocando as Chuvas Frontais de inverno.

8. (UNESP) – Observe a tabela.

a) Justifique a queda da temperatura mínima no Rio Grande do Sul e no

Acre nos dias considerados.

RESOLUÇÃO:

A entrada da massa Polar atlântica explica a diminuição da

temperatura no Rio Grande do Sul (Porto Alegre) e no Acre (Rio Branco).

b) Com base nas temperaturas mínimas observadas na Região Norte,

descreva o fenômeno climático ocorrido, mencionando o nome pelo

qual ele é conhecido.

RESOLUÇÃO:

A queda da temperatura da temperatura no Acre é explicada pela penetração da massa Polar atlantica no inverno. O fenômeno recebe a denominação de friagem.

  • 15846 visualizações