Os juros

São aplicados em diversas modalidades no atual sistema financeiro.

Algumas situações estão presentes no cotidiano das pessoas, como financiamento imobiliário e aquisição de veículos motorizados, realizações de empréstimos bancários, compras a crediário ou com cartão de crédito. São utilizados também em aplicações financeiras, entre outras situações.

Todas as movimentações financeiras são baseadas na estipulação prévia de taxas de juros. Ao realizarmos um empréstimo a forma de pagamento é feita através de prestações mensais acrescidas de juros, isto é, o valor de quitação do empréstimo é superior ao valor inicial do empréstimo. A essa diferença damos o nome de juros.

Juros X Inflação

Os juros são usados pelo Banco Central para tentar controlar a inflação. De modo geral, quando a inflação está alta, o BC sobe os juros para reduzir o consumo e forçar os preços a caírem. Quando a inflação está baixa, o BC derruba os juros para estimular o consumo.

A meta é manter a inflação em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de 2 pontos, ou seja, pode variar entre 2,5% e 6,5%.

Combatendo a inflação por demanda

Se os juros caem muito, a população tem maior acesso ao crédito barato, aumentando o dinheiro em circulação, expandindo a base monetária e, consome mais. Este aumento da demanda pode pressionar os preços para cima, caso o mercado não esteja preparado para atender a demanda com um consumo maior. Logo, isto se torna um problema inflacionário.

Para combater esse problema, deve existir um estímulo à produção e a produtividade para atender a demanda e formar estoque regulador quando a demanda diminuir. Dessa forma, a economia cresce, o PIB aumenta, gera-se mais serviços e impostos ao governo e a inflação cai vertiginosamente.

Por outro lado, se os juros sobem, a autoridade monetária inibe consumo e investimento que ficam mais custosos (custo país) --, a economia desacelera, e evita-se que os preços subam por demanda -ou seja, combatendo a inflação por retração econômica.

Esse processo de combater a inflação, pode gerar outro tipo de inflação, a inflação por custo. Quando o custo da produção e comércio aumentam, o mercado é obrigado a reajustar os preços, gerando inflação.Antes de aumentar os preços, o mercado costuma enxugar os estoques e demitir funcionários, gerando uma crise social e econômica.

Os Bancos por sua vez, reclamam da inadimplência e, aumentam os juros para cobrir o déficit orçamentário, contribuindo ainda mais para a inadimplência e retração do consumo.

Portanto, observamos nos diversos países do mundo, em especial os Estados Unidos, que a melhor forma de se combater a inflação por demanda, é aumentar a produção, produtividade e manter estoque regulador.

Usando o estoque regulador

Com a existência de um estoque regulador, os órgãos competentes e empresas, podem liberar estoque quando a demanda aumentar e, formar estoque quando a demanda diminuir. Portanto, estoque regulador, taxa de juros do Banco Central e aumento da produtividade, são as melhores ferramentas para se controlar inflação e promover o crescimento.

Exemplo do uso do estoque regulador

É fundamental para um produtor rural saber os períodos de safra e entressafra das commodities, porque somente assim é possível entender os preços do mercado como um todo.

Etanol

A Petrobras deve fazer o estoque regulador do etanol, assim na safra, forma o estoque e, na entressafra, libera o estoque, controlando a oferta e demanda.