Ásia de Monções

A Ásia de Monções compreende os países do Sul e Sudeste Asiático, englobando

desde o Paquistão, a oeste, até a Indonésia, a leste.

São 16 países que incluem penínsulas do Decã, Indochina e Málaca, e um vasto arquipélago, denominado de Insulíndia.

É banhada por dois oceanos: o Índico, a sul e sudoeste, e o Pacífico, a sudeste e leste.

Relevo

Dobramentos modernos – Cordilheira do Himalaia

– Ao norte dos Planaltos do Decã e do Laos ocorrem os grandes conjuntos de montanhas jovens que

separam a Ásia de Monções da China. Estendem-se na direção leste-oeste, possuindo uma formação recente, que datam da Era Terciária. Por isso, as altitudes são muito elevadas, atingindo 8.848 m no Monte Everest, na área conhecida como o “Telhado do Mundo”.

Planícies

Planícies – Entre as montanhas jovens, ao norte, e planaltos antigos, ao sul, localizam-se as áreas

rebaixadas drenadas pelos Rios Ganges e Indo, com elevado processo de sedimentação. São áreas de planícies recentes, com elevada ocupação humana nas várzeas desses rios, sendo a agricultura do arroz, a principal atividade econômica, com numerosa mão de obra em pequenas propriedades, visando a subsistência.

Trata-se do sistema de cultivo intensivo, conhecido como agricultura de jardinagem. Além das planícies dos Rios Ganges e Indo, destaca-se ainda a planície do Rio Mekong na Península da Indochina.

Hidrografia

Indo

– Quase inteiramente no Paquistão, desemboca no Oceano Índico, após per correr 3 200 km desde o Himalaia.

Ganges

– Considerado sagrado pelos bramanistas que se banham em suas águas. Nasce no Himalaia, cortando a Índia e desembocando no Golfo de Bengala (Bangladesh).

Bramaputra

– Outro rio sagrado que corta Índia e Bangladesh, por 2 900 km, unindo-se ao Ganges a 350 km da desembocadura deste. Mekong – Também originário do Himalaia, irá desembocar, após

4.500 km, no Mar da China Meridional (Vietnã).

Clima e Vegetação

O clima funciona da seguinte forma:

– durante o inverno, forma-se sobre o interior da Ásia um centro de alta pressão atmosférica, do qual se deslocam os ventos de monções secos em direção ao Oceano Índico.

– no verão inverte-se o processo. O centro de alta pressão (ventos úmidos) está no oceano e dirige-se para o continente. Devido à alta quantidade de umidade, esses ventos são responsáveis por longos períodos de chuva, época de plantio, quando em algumas cidades se atingem marcas surpreendentes (12 000 mm em Cherrapunji).

A importância das chuvas

A água das chuvas é de vital importância à população da Ásia de Monções, devido a rizicultura em áreas irrigadas, ou seja, o plantio de arroz nas áreas inundáveis, caracterizando uma agricultura de subsistência.

Essa região da Ásia é caracterizada por muita gente com pouca terra para a agricultura, tornando a relação Homem-Terra-Alimento muito difícil, fator de pressão demográfica que alem da fome, leva à emigração

Vegetação

A vegetação acompanha o clima em áreas chuvosas (litoral, subida do Himalaia) surgem florestas tropicais e savanas, onde encontramos animais de grande porte (elefantes, tigres), ou então vegetação xerófita a noroeste da Índia, em fronteira com o Paquistão.

Economia

Mineração

O principal país minerador é a Índia, onde se encontram também minérios de ferro, manganês, bauxita, cromo, mica, carvão e petróleo. O país possui também potencial hidrelétrico e emprega tecnologia de energia solar.

A Indonésia é uma grande produtora de petróleo, e a Malásia é a primeira produtora de estanho no mundo.

A Tailândia também é grande produtora mundial de estanho.

Plantation

Monocultura tropical, desenvolvida em grandes propriedades, com produção geralmente

voltada para a exportação. Emprega mão de obra assalariada, tecnologia avançada e obtém grande

produtividade. Destacam-se a produção de cana de açúcar e algodão, na Índia; e borracha, café e cacau na Malásia e Indonésia.