Fonte Compilada UOL, em São Paulo 08/09/201707h43

Um terremoto de 8,2 graus de magnitude na costa do Pacífico mexicano, o maior em 100 anos, deixou mais de 20 mortos nos Estados de Oaxaca, Tabasco e Chiapas na quinta-feira à noite e foi sentido em grande parte do território,incluindo a capital.

O tremor aconteceu a quase cem km da costa, perto da cidade de Tonalá, pouco antes da meia-noite (horário local) a uma profundidade de 58 quilômetros, e foi o mais forte registrado no país em cem anos.

O México fica entre cinco placas tectônicas, registrando intensa atividade sísmica e vulcânica.

Entenda os terremotos

Fonte USP

Terremoto ou abalo sísmico é um movimento brusco e repentino do terreno resultante de um falhamento. Portanto, a ruptura de uma rocha é o mecanismo pelo qual o terremoto é produzido. Essa ruptura causa a liberação de uma grande quantidade de energia, a qual gera ondas elásticas que se propagam pela Terra em todas as direções.

As rochas comportam-se como corpos elásticos e podem acumular deformações quando submetidas a esforços de compressão ou de tração. Quando esse esforço excede o limite de resistência da rocha esta se rompe ao longo de um plano, novo ou pré-existente de fratura, chamado falha.

Normalmente não é o deslocamento na fratura que causa maior estrago, mas sim as vibrações (ondas elásticas) que se propagam a partir da fratura. Na maior parte das vezes a fratura nem atinge a superfície, mas as vibrações podem ser fortes o suficiente para causar danos consideráveis.

As forças tectônicas que causam os sismos são devidas aos processos dinâmicos que ocorrem no interior da Terra, principalmente os lentos movimentos de convecção no manto, responsáveis pela deriva dos continentes.