Como a falência da Venezuela afeta Cuba

Crise humanitária

A crise política,econômica e social da venezuelana, tem afetado seriamente a sua população em todos os aspectos, não apenas economicamente, mas, também pela falta de suprimentos necessários a sobrevivência e dignidade humana.

A Venezuela, com sua imensa reserva de petróleo, ainda ajuda Cuba, fornecendo petróleo subsidiado. Porém, enfrenta a pior crise da sua história e, está reduzindo o fornecimento e ajuda ao país amigo.

Comércio

A diminuição do comércio entre os dois países, de US$ 8,5 bilhões, em 2012, para US$ 2,2 bilhões, em 2016, diminuindo mais ainda em 2018, porém, sem dados publicados. Essa crise, causou em Cuba a primeira recessão desde o colapso da União Soviética, provedora da ilha durante a Guerra Fria,

Ajuda Soviética

O governo soviético de Mikhail Gorbachev, já alertava Fidel Castro para mudanças. Mas, Fidel, não aceitou aderir a Glasnost e Perestroika e foi engolido pela História.

Em 1991, quando a URSS acabou, Cuba devia mais de 8 bilhões de Dólares aos soviéticos, divida que se extinguiu com o fim do país.

O Déficit e Dívida

O déficit de Cuba chegou a mais de 12% do PIB , e a dívida Pública quase 40% do PIB, em parte porque o governo teve de enfrentar os estragos do furacão Irma, que atingiu o país em 2017.

As exportações de Cuba são muito limitadas, com destaque para: Café, açúcar, charutos, rum e produtos de área médica, sendo que até profissionais da área médica, viraram produtos de exportação, como prestadores de serviços do Governo Cubano. O turismo é importante fonte de renda, cujo fim do Embargo Americano, poderia refletir positivamente na economia cubana. Mas, o Governo Castro vem sofrendo as consequências da década de 1960, quando escolheu estatizar as empresas americanas e se aliar a URSS.(Guerra Fria).

Produção Cubana

A agricultura socialista cubana é muito limitada, não atingindo seus objetivos sociais após quase 60 anos da Revolução Castrista. A indústria, juntamente com a agricultura, são controladas pelo Estado e,não suprem a demanda dos cubanos, havendo a grande necessidade de importação, com destaque para a Venezuela 36% , China 10%, Espanha 8% e Brasil 5%, aumentando consideravelmente o Déficit Público.

Salário

Mesmo havendo produtos importados em Cuba, este são muito caros e visa atender a demanda de turistas que pagam em Dólares, moeda proibida aos cubanos. O cubano ganha o equivalente a US$25,00 (Vinte e Cinco Dólares ) por mês, o que inviabiliza a compra de produtos básicos importados se liberados pelo governo. Somente através do governo o povo consegue comprar em longo prazo.O cubano precisa de alguns anos de salario para comprar um simples celular.

Reserva Cambial

A falta de divisas, moeda forte estrangeira,causa um forte desequilíbrio na balança comercial, dificultando as importações por falta de crédito, o que agrava uma escassez que vai desde a falta de energia, absorventes íntimos, papel higiênico até o sal.

Questionando o socialismo

A falta de produtos aos cubanos, enfraquece o pacto socialista implícito pelo qual o regime deve proporcionar segurança, serviços públicos grátis e padrão de vida em troca do apoio e credibilidade da população, já incrédula com o sistema.

Essa crise nos dois países tem levado a forte emigração para países vizinhos, inclusive para o Brasil, registrando oficialmente uma entrada superior a 1.000 imigrantes venezuelanos por dia.

Cubanos que conseguem migrar para a Venezuela, também fogem para o Brasil, começando a gerar crise social no Brasil, em especial Roraima.

  • 183 visualizações